contador de visitas

quarta-feira, julho 25, 2012


A SOMBRA

Uma sombra persegue o poeta
Que não consegue desfazer
A mancha de uma dor
E o ferimento
Que ainda dói...

 Visão que se apagou...

Quando chora
Não pode e nem quer ver
O brilho
da própria luz...

Tuas feridas já são nossas...
Mas estás no coração de todos Astros, estrelas
Que, perto de ti Tentam acordar-te...

Poeta mais triste do que eu
Não consegue fingir...

Não és artista,
Porquê?
Não sabes fingir...

Sombra
Afasta do nosso poeta
A dor que sente
Até que as cicatrizes se curem
Para sempre.

Neyde Noronha

Nenhum comentário: